Ultimas Notícias

24 dezembro 2020

VÉSPERA DE NATAL COM CHUVA EM ITALVA

 

Esta quinta-feira (24/12), véspera do Natal, trouxe bastante chuva para Italva. Quem deixou para comprar os presentes neste último dia teve que levar guarda-chuva ou sombrinha para o comércio, que deve funcionar até um pouco mais tarde para atender os mais atrasados. É certo que a chuva inibiu um pouco o movimento no centro comercial, mas ainda assim espera-se boas vendas. Segundo a previsão do tempo, o Dia de Natal também deve ter chuva, mas com possibilidade de sol. (continua)

NATAL EM FAMÍLIA

Diante da pandemia de Covid-19, as autoridades sanitárias estão orientando que as festas de Natal sejam feitas apenas no seio familiar, com pessoas que moram na mesma casa, evitando reuniões com todos os parentes, afastando assim o risco de contágio devido a aglomeração. No entanto, para aqueles que não pretendem seguir essa conduta, algumas medidas podem ajudar e evitar um salto de casos e até mortes após as reuniões em família.

Para a pediatra Isabella Ballalai, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunização, o requisito principal é que todos estejam seguindo "as regras que a pandemia impõe", que são distanciamento social, higienização das mãos e uso de máscara em todas as situações, ressalta. "Essas regras são as que vão impedir que o vírus seja disseminado. Quanto maior o cuidado antes desse encontro, menor o risco de você ir para a ceia infectado e acabar transmitindo para um familiar", afirma. (continua)

Caso a reunião seja feita dentro de casa, todas as janelas devem permanecer abertas, que se retire alguns móveis para que o distanciamento entre as pessoas seja possível e que o número de convidados seja compatível com o tamanho do ambiente para garantir que não se forme aglomeração. "Por exemplo, o máximo de 7 pessoas para um ambiente de 50m²", afirma.

Contatos físicos ainda não estão liberados. Isso inclui beijos, abraços, pegar bebê no colo e colocar a mão nas mãos de bebê. "Isso só será permitido com toda a população vacinada", frisa. "É um risco para o adulto e para a criança, que servirá de fonte de infecção para outro adulto", acrescenta.