Ultimas Notícias

08 outubro 2019

VIAGEM OFICIAL DA PREFEITA DE ITALVA À BRASÍLIA RENDE BONS FRUTOS PARA O MUNICÍPIO


Recentemente a Prefeita de Italva Margareth Soares fez uma viagem oficial à Brasilia e trouxe na bagagem muitos resultados positivos, após diversos encontros e reuniões com deputados e lideranças políticas na capital nacional. Segundo a prefeita, seu governo não pode ficar sentado esperando a ajuda chegar. “Nosso papel de liderança é o de buscar na fonte os recursos que não chegam até o município e que estão disponíveis através de emendas, projetos entre outros e Graças a Deus temos conseguido muita coisa boa”, disse.

Nesta última viagem Margareth se reuniu com diversas lideranças, entre elas os Deputados Sóstenes Cavalcanti, Daniela do Waguinho, Pedro Paulo (que foi Secretario de Estado no Rio), Altineu Côrtes, Luiz Antônio, Chiquinho Brasão, Hélio Lopes entre outros. Também esteve com o Presidente da Fecomércio Antônio Florêncio de Queiroz Jr, com o representante do governo do Estado do Rio de Janeiro em Brasília, o ex- Deputado Federal Simão Sessim, com o Chefe de Gabinete do Ministro da Saúde Alex Machado Campos, entre outras lideranças.


Com os deputados Chiquinho Brazão, Sóstenes Cavalcanti, Altineu Côrtes,
Pedro Paulo, Luiz Antônio e Hélio Lopes

Com muito diálogo e com diversas demandas debaixo do braço e sem receio de pedir por Italva, a Prefeita Margareth conseguiu quase 3 milhões de reais em novas emendas para Italva em áreas como saúde, educação, agricultura e infraestrutura. Conseguiu também 15 camas hospitalares automáticas para as unidades de saúde do município e ainda cobrou a retomada das obras de reforma do trecho urbano da BR 356 na cidade. No Ministério da Saúde, a prefeita solicitou incremento do Teto do Piso de Atenção Básica (PAB) e de Média e Alta Complexidade (MAC), visto que a demanda cresceu e os investimentos na área não acompanharam.

Para Margareth, sua ida à Brasília foi importante. “Quem não é visto não é lembrado. O Brasil é grande e possui mais de cinco mil municípios e o Estado do Rio quase cem. Se ficarmos esperando que os benefícios venham, podemos acabar sendo esquecidos”, finaliza. Decom/PMI