Ultimas Notícias

24 fevereiro 2019

PRECONCEITO EM TODO LUGAR

No passado o foco era o preconceito religioso. Depois, durante muito tempo, passou a ser o racial. Hoje o assunto que domina as redes sociais e até mesmo a política é o preconceito em relação a opção sexual de cada um. Lutar por uma causa em que se acredita é sempre algo muito válido, mas nós temos o costume de ver as coisas de maneira muito superficial e achar que tudo gira em torno de apenas uma meia dúzia de assuntos mostrados na grande mídia. Se eu respeito a religião alheia, tenho amigos negros e gays, não sou uma pessoa preconceituosa, certo? Não é bem assim. 

Analise melhor. Olhe ao seu redor e repare suas atitudes. Preconceito vai muito além disso. Todos somos, de certa forma, preconceituosos. Na música eu não aprovo certos ritmos e critico veemente quem ouve "aquela porcaria". "Como é possível ela usar aquele sapato e aquela roupa?" "Não compro naquela loja de coisas baratas, já viu a clientela deles?" "Não assisto esse programa, é anti-cultural, só mentes vazias vêem isso." "Os jovens não tem responsabilidade. São imaturos e afobados." 

Muitas pessoas inclusive não ouvem músicas atuais, estão estacionadas no passado e dizem que hoje em dia só se grava porcaria. Puro preconceito de quem nem sequer parou para ouvir. 

Temos preconceito com comida, filmes, pessoas, atitudes, religião, política e ainda temos o costume em afirmar: "Eu não tenho preconceito". Tem sim, todos temos. É mais fácil criticar, desmerecer do que analisar, conhecer, ou seja, ter um pré-conceito das coisas. Quantos já não ouviram de amigos e colegas que antes de conhecê-los os achavam antipáticos e tudo mais, porém percebeu o engano? 

Todos somos alvos de algum tipo de preconceito ao mesmo tempo em que somos preconceituosos. Esse sentimento está enraizado no ser humano e só podemos, no máximo, controlá-lo. Reprodução/2015

Erivelton Mendes é radialista e apresenta o Programa Canal Livre na Rádio Oásis FM em Italva. Saiba mais clicando aqui. Siga no Facebook.