Ultimas Notícias

11 outubro 2015

ITALVA TEM JEITO?

Esta coluna é publicada aos domingo no Italva em Foco
Nas eleições municipais de Italva em 2004, o então candidato a prefeito Ledir Rangel, hoje secretário de Obras e Serviços Públicos, usava na sua campanha o lema “Italva Tem Jeito”. Não funcionou muito bem, visto que perdeu para seu adversário à época, Darli Ancelmé, que inteligentemente passou a usar a frase “O jeito é continuar”, já que ele era prefeito e concorria a reeleição.  Mas não quero abordar neste texto a citada eleição, mas apenas o lema utilizado por Rangel, “Italva Tem Jeito”. Onze anos depois eu me pergunto: Italva tem jeito? Bom, depende do ponto de vista. Para alguns não e para outros, depende de quanto irá ganhar com isso. 

Esse é meu ponto de vista após trabalhar em quatro campanhas eleitorais na cidade e observar bem o comportamento do eleitor Italvense. É lastimável, mas a verdade é que a maioria vem votando exclusivamente por interesse particular, quando na verdade deveria o fazer pensando de forma mais global e menos egoísta. Desta forma eu respondo sem medo: Se continuar assim, não tem jeito e vamos ficar no mais do mesmo.

Comecei  analisando imparcialmente o comportamento do eleitor de nossa cidade e entendi o que está acontecendo: "O governo tem que ser bom pra mim". Do dia para a noite um “fenômeno da política” passa a ser o pior prefeito do mundo na concepção de alguns. É impressionante como mudam de ideia. E mais: Mudam de opinião em relação a um mesmo erro cometido por governos diferentes dependendo do benefício que ganhou ou irá ganhar. Erro é erro e não muda, continua errado. O que vejo é um eleitorado típico de cidade pequena, sem emprego e sem oportunidade, que não analisa propostas, grupo político, histórico do candidato e sua ficha, mas busca promessa de emprego, vantagem e benefícios diversos de forma particular. É o velho egoísmo de sempre: Não importa se o lixo não foi recolhido, se não tem médico no plantão, se existem funcionários fantasmas ou se não há políticas públicas de qualidade quando o meu “tá” no bolso.

É triste ver pessoas trocando farpas nas redes sociais em torno do governo. Os que não trabalham na prefeitura ficam apontando os erros, reclamando disso ou daquilo. Do jeito que falam até parece que estamos à beira de um colapso. Enquanto do outro lado os defensores querem passar que estamos vivendo no paraíso. Sempre justificam algo dizendo que “isso ou aquilo está assim desde o governo passado”. Pois então, se o povo muda o comando é porque quer ver tal coisa resolvida, não?

É bonito ver a garra com que o povo sai às ruas durante as eleições para defender seus candidatos que, por muitas vezes, não conhecem. Promovem brigas, insultos e inimizades. Preparam seus veículos para a guerra e esquecem completamente da ordem e da política de boa convivência. Basta votar em outro candidato para ser inimigo e merecer toda desgraça possível. Parecem lobos raivosos defendendo suas refeições e ficam cegos de raiva até mesmo com familiares e amigos de longas datas. Depois que passa um tempo percebem a burrada e se “arrependem” e curiosamente voltam a fazer tudo de novo quatro anos mais tarde. Muitos estão cometendo o grave erro da omissão na política para se livrar dessa arena e não se indispor com pessoas queridas e é aí que os maus políticos, que não estão nem aí para o bem estar da população, acham o seu lugar e tudo continua como antes no quartel de Abrantes. Italva tem jeito sim e para isso basta mudar, não somente os políticos, mas os motivos pelos quais votamos e os defendemos. Deus nos abençoe e boa semana.

Erivelton Mendes é radialista desde 1995 e atualmente apresenta o Programa Canal Livre na Rádio Oásis FM em Italva. Saiba mais clicando aqui. Também está no Facebook e no Blogger.