Ultimas Notícias

14 fevereiro 2021

PONTO DE VISTA: O CARNAVAL E A JUSTIÇA DE DEUS!

Neste domingo eu estava inclinado a falar sobre uma corrente que anda pelas redes sociais culpando um desfile de carnaval de 2019 pela pandemia mundial de Covid-19, mas providencialmente quando eu ligava meu computador para escrever a coluna de hoje, recebi uma mensagem com um texto do Missionário Daniel Machado, da Comunidade Católica Canção Nova, que expressa exatamente o que penso e então resolvi reproduzir aqui. Leia logo abaixo da imagem. Erivelton Mendes

"Eu não gosto de Carnaval, não curto escola de samba, e por questões óbvias não me sinto confortável vendo símbolos da minha fé e devoção misturados com essa bagunça toda no Sambódromo ou na Sapucaí. Respeito quem pensa diferente (seja acolhido). Mas preciso dizer que o fato desses locais estarem vazios hoje nada tem a ver com o desfile de 2019 que trouxe o demônio arrastando Jesus pela avenida. "Ah, mas as pessoas colhem o que plantam". Sério mesmo que tem gente achando que uma pandemia, com 2 milhões de mortes, que trancou o mundo dentro de suas casas, e trouxe sofrimentos inimagináveis a tanta gente é uma espécie de "cólera divina", "vingança de Deus" por causa de um desfile de carnaval? 

Não! O Deus que eu adoro e sirvo não é vingativo e mesquinho a tal ponto. Esse, definitivamente, não é o Deus que encontro nos evangelhos e no magistério da Igreja. 

"Ah, Deus é amor, mas é também justiça". Mas quem te fez intérprete ou representante da justiça de Deus? A justiça divina, meu amigo crente, pertence UNICAMENTE a Deus e não aceita intervenções e interpretações humanas. Deus não precisa de assessores para julgar os blasfêmos, mas quer contar com seus discípulos para acolher os pecadores e colocar em prática a sua verdadeira justiça que se chama MISERICÓRDIA. 

Se você acha que todo o sofrimento do mundo hoje é uma espécie de "castigo de Deus" por causa de um desfile de carnaval blasfêmo em 2019 eu sugiro apenas uma coisa: aliste-se para fazer parte do Estado Islâmico e não dos discípulos de Cristo. A imagem de Deus com o dedo em riste já afastou muita gente que precisava de um Deus com os braços abertos."

(Texto de Daniel Machado, Missionário da Comunidade Canção Nova)