Ultimas Notícias

28 abril 2019

PRODUTORES DE ITALVA E MAIS 5 MUNICÍPIOS RECEBEM MAIS DE R$1 MILHÃO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS


Varre-Sai foi o município escolhido pelo Projeto Conexão Mata Atlântica para celebrar o pagamento de mais de R$ 1 milhão, por ano, para 164 produtores rurais do Estado prestadores de serviços ambientais. O evento aconteceu na tarde de quinta-feira (25/04), no Mercado do Produtor, reunindo produtores rurais e autoridades estaduais e municipais. O primeiro lugar no edital do Projeto, obedecendo a critérios pré-determinados, foi de José Almeida de Oliveira, 79 anos, do Sítio Xodó em Varre-Sai, que na cerimônia esteve representando os demais produtores. "A minha vida é como agricultor e tive a felicidade de respeitar a natureza e preservar a maior parte em mata nativa e ampliei fazendo a mata ciliar que hoje está sendo trabalhada para mais uma RPPN. Minha propriedade não é tão grande, mas cabe muitas mudas", disse.

O projeto Conexão Mata Atlântica é coordenado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento (SEAPPA). São seis microbacias, abrangidas pelo projeto em todo o estado. No Noroeste do estado, as áreas atendidas correspondem aos municípios de Italva, Cambuci, Varre-Sai e Porciúncula.

Os recursos destinados às ações no estado somam R$ 44 milhões , sendo U$4,1 milhões (cerca de R$ 15 milhões) originados do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) - executados pela Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec) - e R$29 milhões de contrapartida do governo estadual, aplicados por meio de medidas compensatórias de recuperação florestal e investimentos em ações já desenvolvidas pelo programa Rio Rural a partir de 2014"No final de 2007, aconteceram as primeiras ações com os agricultores. Aqui foi testado o Rio Rural/GEF. A ideia começou com o apoio aos agricultores porque ao mesmo tempo que recebem incentivos, revertem para o meio ambiente. O Rio Rural ampliou isso na região Serrana, mas o embrião foi na região Norte/Noroeste", afirmou o superintendente de Desenvolvimento Sustentável, da SEAPPA, Guilherme Strauch.

O coordenador técnico do Programa Rio Rural, Marcelo Costa, destacou que outro marco foi a criação das RPPNs."O discurso do ICMS verde para agricultores começou aqui em Varre-Sai. O Rio Rural começou com esses incentivos fiscais e avançou para um trabalho na cadeia do café, não só no manejo mas em todo o processo", lembrou. O prefeito de Varre-Sai, Silvestre José Gorini, agradeceu a presença de todos e parabenizou o Conexão Mata Atlântica pelo trabalho no município. "Queremos parabenizar os produtores pela consciência em produzir e zelar pelo meio ambiente. Agradeço também ao Conexão Mata Atlântica por ter escolhido a nossa microbacia e essa escolha é devido a implantação de diversas práticas ambientais", afirmou o prefeito.

A coordenadora geral do Projeto Conexão Mata Atlântica, Marie Ikemoto, lembrou que essa fase encerra um ciclo do projeto. "Hoje é o fechamento de uma etapa importante para o projeto que é os produtores estarem implementando práticas ambientais e o projeto estar concluindo os pagamentos que são direcionados às melhorias da propriedade no sistema de produção (Salto Tecnológico). Esse ano vamos lançar um novo edital para ampliar os números de propriedades e de áreas de intervenção do projeto", pontuou.

No local, aconteceu a exposição “Histórias de quem produz e preserva”, com fotos de Gustavo Stephan, que conta um pouco da história de 11 produtores rurais beneficiados pelo projeto Conexão Mata Atlântica e ainda exposição de produtos produzidos nas propriedades prestadoras de serviços ambientais. Também aconteceu a distribuição de mudas. Por: Silaine Terra