Ultimas Notícias

19 outubro 2016

NOTA EMITIDA PELO MINISTÉRIO PÚBLICO SOBRE JULGAMENTO QUE SERIA REALIZADO NESTA TERÇA

NOTA OFICIAL

"Ontem seria dia de Júri em Italva/Cardoso Moreira. Vítima Marcos Antônio Freitas Gomes, vulgo “Marquete”. Homicídio triplamente qualificado ocorrido em 2014, com réu (Aduilson Cortes Almeida) preso e seu comparsa adolescente já condenado em primeiro grau e cumprindo medida socioeducativa de internação (eufemismo para prisão), Contudo, o inesperado aconteceu! Alguns familiares do réu “visitaram” catorze dos vinte e cinco componentes do corpo de jurados, “pedindo” para “terem cuidado” com o que iriam fazer no julgamento ontem e “pensarem com carinho” em suas atitudes como jurados. Nítida coação no curso do processo! Crime previsto no art. 344, do Código Penal, com pena de até quatro anos de prisão! 

Resultado, tais parentes foram presos no corredor do Fórum, conduzidos à 148ª Delegacia de Polícia e o júri foi adiado! O Ministério Público fez pedido de desaforamento, pois certamente aqui os jurados não mais terão isenção para proferir o veredicto. É preciso dar um basta à desfaçatez e arrogância daqueles que acham que podem tudo, que estão acima das leis! Não é possível querer manipular os jurados! Justiça é coisa séria e com seriedade precisa ser tratada! Não é possível que as pessoas achem que manipularão a justiça e ficarão impunes!"

Atenciosamente 
Marcelo Alvarenga Faria
Promotor de Justiça