Ultimas Notícias

24 abril 2016

MUITO ALÉM DE UMA ESMOLA


Sempre que leio o capítulo 13 das cartas do Apóstolo Paulo aos Coríntios, fico a refletir sobre o assunto. “A caridade é paciente, a caridade é bondosa. Não tem inveja. A caridade não é orgulhosa. Não é arrogante. Não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor. Tudo desculpa...”

É muito comum quando falamos em ato de caridade associarmos esta ação a algum tipo de doação material. Uma esmola, uma ajuda financeira à instituições sociais, uma cesta de alimentos para uma família pobre ou doar um cobertor, um casaco ou algo do tipo. Mas é claro que isso sim é caridade, desde que seja incondicional, sem propósitos futuros ou na esperança de retorno pessoal. Mas é só isso? Obviamente que não. Está lá: "Ainda que distribuísse todos os meus bens em sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, se não tiver caridade, de nada valeria!"

Tenho me preocupado com os rumos que estamos tomando com nossas decisões e comportamentos. Essa semana a imagem de banhistas em uma praia do Rio de Janeiro jogando futebol ao lado de um homem morto na tragédia da ciclovia me entristece mas não me surpreende. Parece que este é o caminho que a humanidade está tomando e sem perceber; frieza, egoísmo e a total falta de caridade. Precisamos urgentemente resgatar princípios éticos e religiosos que outrora conhecemos, e não por medo do inferno, mas por amor, compaixão e solidariedade.

A caridade de fato vai muito além de um prato de comida ou míseras moedas. Sorrir sinceramente, agradecer, recordar às pessoas o quanto você as ama, cumprimentar quem vemos diariamente e escutar estórias sem preconceito. Parar para ajudar, não importa se é um problema de matemática, uma simples pergunta ou alguém com fome na rua. Ajuda nunca é demais. Todos nós precisamos uns dos outros.

Motivar o próximo, se alegrar e comemorar a conquista alheia, corrigir com amor, ajudar os outros em suas dificuldades, honrar seus pais, não desmerecer o trabalho e as virtudes do outro e não denegrir a imagem alheia com falso testemunho com o único objetivo de alimentar uma inveja que corrói a alma. Nos colocarmos no mesmo patamar de todos, afinal, o valor de sua alma será dado pelas atitudes que corroborem para o alívio do sofrimento daqueles que estão a sua volta.

Não é preciso estar no mais alto topo do poder e nem ostentar o mais precioso diploma para praticar a caridade. A faculdade da vida nos ensina que um coração bondoso e cheio do amor de Deus tem poder suficiente para acalentar infinitas almas que sofrem e necessitam diariamente de um abraço, uma palavra amiga, um ouvido pronto para escutar, ou simplesmente um olhar de quem de fato sabe perdoar. Deus nos abençoe e Boa Semana.

Erivelton Mendes é radialista desde 1995 e atualmente apresenta o Programa Canal Livre na Rádio Oásis FM em Italva. Saiba mais clicando aqui. Também está no Facebook e no Blogger.