Ultimas Notícias

09 outubro 2015

CÂMARA DE ITALVA MUDA CARGOS COMISSIONADOS, FIXA SALÁRIO DE R$3 MIL E POPULAÇÃO RECLAMA


A mudança aconteceu em março deste ano, mas somente sete meses depois virou notícia nas ruas e na internet, apesar de ter sido publicada no Diário Oficial do Município no mesmo mês. A Câmara de Vereadores de Italva, através da resolução 1000 de 04 de março de 2015, extinguiu oito cargos de Consultor Legislastivo e criou 8 cargos de Assessor de Gabinete da Edilidade. Na prática a câmara trocou seis por meia dúzia, pois os cargos já existiam. Eles foram criados em 2014 e só houve a troca de nome, com funções já conhecidas; atender aos vereadores em suas necessidades no cargo, ou seja, assessorá-los.

ALTO SALÁRIO CAUSA INDIGNAÇÃO
O que de fato deixou a população estarrecida foi o valor pago a esses assessores. A lei 1078/15, aprovada pelos vereadores e sancionada pelo Prefeito Leonardo Guimarães, fixou em R$3 mil a remuneração dos oito assessores, uma despesa mensal de R$24 mil aos cofres públicos. Na mesma lei é fixado em R$1 mil o vencimento de Atendente de Plenário. Para alguns uma diferença muito grande para cargos com funções bem parecidas.

O reajuste vem de encontro com o discurso do prefeito Leozinho sobre crise financeira, queda na arrecadação e contenção de gastos. Diante disso muitos se questionam: Por quê o prefeito não vetou a lei? Será que R$3 mil mensais pagos a um assessor de um município de 15 mil habitantes é justo perante uma população que recebe em média R$788 reais por mês?

VEREADORES RESPONDEM
Apesar da Câmara não ter publicado nenhuma nota oficial para explicar o assunto até o fechamento desta matéria, dois vereadores conversaram conosco, Antônio Elias Ancelmé (Solidariedade) e Joel Enfermeiro (PDT). Ambos afirmaram que a notícia foi deturpada desde o início e que houve má fé por parte de adversários que não procuraram a câmara para esclarecimentos. “Os cargos sempre existiram. Não foram criados mais cargos como deram a entender. Tudo foi feito com transparência e dentro do orçamento da câmara. Houve a votação em sessão aberta e a publicação conforme manda a lei. Entendo a indignação da população em um momento como esse, mas é preciso manter um debate respeitoso e ouvir ambas as partes”, declarou Antônio Elias Ancelmé.

Tudo que foi noticiado até agora foi, propositalmente, feito para levar a população ao entendimento errôneo da coisa. Não foram criados mais cargos na casa. Cada vereador possui seu assessor, como acontece em todas as casas legislativas do país, não é uma exclusividade de Italva. Houve na verdade um reajuste que foi enviado para apreciação do executivo que aprovou sem restrições”, disse Joel Enfermeiro.

CHUVA DE CRÍTICAS
Assim que o fato tomou as ruas e as redes sociais, cidadãos indignados não pouparam críticas. Abaixo leia algumas que foram publicadas no Facebook.

"Compete ao Assessor de Gabinete da Edilidade acompanhar o vereador nas reuniões ordinárias e extraordinárias na Câmara e pelo que temos acompanhado é um plenário vazio, nem mesmo os assessores comparecem para cumprirem suas obrigações."

"Incoerência total desse prefeito, entre o que ele fala e o que ele faz."

"Tudo tão exposto assim, tanta falta de tudo, tantos funcionários parados por falta de matéria prima e etc... (falta de competência? Ou oportunistas aproveitando o tempo que lhes restam?) "

"Italva não está em crise, só existe crise onde possui incompetentes, má administração e corrupção!"