Ultimas Notícias

14 agosto 2014

JULGAMENTO DO CASO ADRIANA MARCADO PARA ESTA QUINTA EM SÃO JOÃO DA BARRA

Vai ser julgado nesta quinta-feira (13/08) em São João da Barra, o caso do assassinato de Adriana Silva Aguiar, ex-funcionária da Defesa Civil de Italva e moradora de Cardoso Moreira que ficou desaparecida por 13 dias em outubro de 2012, até que seu corpo foi encontrado sob o alicerce de uma casa em Grussaí, no litoral sanjoanense.

O acusado pela morte de Adriana, Fernando Faria Negrin, de 42 anos, trabalhava com ela em Italva e foi declarado principal suspeito depois de depoimentos contraditórios. A época, ele foi conduzido à sua casa de veraneio em São João da Barra, onde o forte odor chamou a atenção dos policiais. Ao perceber a desconfiança dos agentes, Fernando foi até a cozinha, dizendo que iria buscar uma pá para escavar o quintal e acabou atentando contra a própria vida dentro da residência.

Já sob o comando da delegada titular da 145ª Delegacia Legal de São João da Barra, o terreno da casa foi inspecionado, com auxílio de uma máquina retroescavadeira e o corpo de Adriana foi encontrado em avançado estado de decomposição embaixo do alicerce do último cômodo da casa. O corpo da funcionária pública foi reconhecido através de análise da arcada dentária. Fernando Negrin teve a prisão decretada pela Justiça no dia dezessete de outubro de 2012 e relatou em depoimento que tinha um relacionamento afetivo com a vítima, que o estaria pressionando para deixar a família. Na casa em Grussaí, os dois tiveram uma briga corporal e a vítima teria tentado agredir o suspeito com uma faca. Ele confessou que a matou com esganadura. Fonte: Ururau